Apêndice 2 - A Informática em Outras Disciplinas

 

A Informática pode ser de valor considerável no ensino de várias matérias do currículo formal, nos níveis fundamental e avançado. Esta seção fornece exemplos os quais os professores desejarão usar por si próprios ou quando promoverem a informática de uma forma mais ampla com outros colegas professores. Os alunos também encontrarão nestes exemplos um estimulo para seus trabalhos em outras matérias, além de enriquecerem os seus estudos em informática.

Os professores podem encontrar meios de integrar o uso de computadores dentro de áreas de interesse, fazendo com que muitos dos objetivos da unidade de Alfabetização em Computação possam ser atingidos sem a necessidade de um curso separado.

Os alunos da unidade de Nível Avançado GA3, Aplicações de Modelagem, irão descobrir que as experiências iniciais do uso do computador em outras disciplinas proporcionam um conhecimento útil para o seu próprio trabalho, além de serem um bom ponto de partida para tópicos mais avançados de técnicas de modelagem.

 

Ciências naturais

Edição de textos

Os alunos podem utilizar um programa de processamento de textos para escrever os seus relatórios de experimentos e pesquisa.

Editoração eletrônica (desk top publishing - DTP)

Os estudantes podem usar o DTP para produzir documentos de aspecto atrativo, especialmente aqueles que requerem uma combinação de textos e gráficos

Aplicativos gráficos

Os alunos podem usar programas gráficos para preparar ilustrações, com ou sem rótulos (labels), que podem ser depois importadas para documentos DTP; tais aplicativos podem substituir os métodos usuais de preparação de desenho à mão livre.

Planilhas eletrônicas

Os professores poderão preparar gabaritos (templates) para auxiliar os estudantes novatos no uso das planilhas eletrônicas, ou preparar planilhas que já possuam os valores introduzidos para, a partir dai, ilustrar os efeitos da manipulação das variáveis como uma forma apropriada de trabalhar com simulação e modelagem.

Bancos de dados

Os alunos podem criar bancos de dados tais como as características químicas dos elementos na tabela periódica, características de plantas, insetos e mamíferos, podendo interrogar o banco de dados para procurar relacionamentos e características comuns. Como primeiro passo, os professores podem preparar os bancos de dados e os alunos podem adicionar os dados.

Robôs e dispositivos de feedback

Os estudantes podem construir robôs e utilizar a robótica para executar experimentos, particularmente em Física. Usando sondas mecânicas, de temperatura, ou outras para monitorar experimentos, alimentando as leituras diretamente em uma planilha eletrônica, é mais fácil obter resultados confiáveis e isso faz a classe de alunos trabalhar de forma mais realista. Existem muitas ferramentas e programas que recolhem as leituras, interpretam-nas e apresentam-nas graficamente

Comunicação

Os alunos podem usar computadores para se comunicar com outros estudantes em uma rede local, ou com estudantes de outras escolas, tanto locais quanto distantes. Isso permite que dados sejam agrupados e compartilhados com outros. Como exemplo, podemos citar taxas de pluviosidade, os valores de pH da chuva em diferentes países ou a identificação de insetos que só existam em uma região (endêmicos).

Reconhecimento de voz

Em Física e algumas vezes em Biologia, os alunos podem usar dispositivos externos para gravar sons e usar a analise computadorizada para estudar padrões e ondas sonoras.

Sistemas especialistas

Os sistemas especialistas escritos por estudantes podem ter pequena valia, mas os alunos aprendem tanto a partir do desenvolvimento dos sistemas que isso deve ser feito sempre que haja recursos disponíveis. Um sistema especialista bom, dentro do escopo dos estudantes de nível avançado, pode prever o resultado obtido quando dois elementos químicos diferentes são misturados.

Modelagem e simulação

O desastre nuclear de Three-Mile Island pode ser simulado em sala de aula, sem qualquer perigo para os estudantes. Enquanto os alunos estiverem executando ou testemunhando a demonstração, a repetição da experiência acompanhada da modelagem muitas vezes fornece a eles uma visão mais ampla e avançada.

Programas de apresentação

Os estudantes podem usar programas de apresentação para gerar uma seqüência de slides para seus projetos, experimentos e pesquisas, com vistas a exibi-los para grandes grupos em sala de aula.

 

Matemática

Planilhas eletrônicas

Desde a execução de cálculos repetidos até a visualização de padrões em certas manipulações numéricas, as planilhas podem desempenhar um importante papel no ensino de matemática em quase todos os níveis.

Programas gráficos

Podem-se encontrar pacotes gráficos especializados que mostram a representação gráfica de qualquer função matemática fornecida. Também existem pacotes de programas que permitem que problemas de geometria sejam apresentados no monitor de vídeo.

Estatística

O uso de ferramentas e programas adequados poupa horas de cálculos estatísticos e prove importantes analises. Os complicados cálculos manuais gerados a partir de exemplos fornecidos da vida real são difíceis de manipular; com o computador, situações reais podem ser analisadas mais prontamente.

Projeto Assistido por Computador (Computer Assisted Design - CAD)

Pacotes de CAD podem ser usados em alguns aspectos de geometria, como substitutos dos pacotes gráficos.

Modelagem e simulação

Os alunos podem usar pacotes de modelagem simples, como o Mathematica, para terem uma idéia real do comportamento de funções matemáticas.

 

Línguas

Edição de textos

O uso mais comum é a criação de cartas e outros documentos.

Os professores e estudantes podem criar textos-desafios, nos quais algumas palavras podem estar faltando ou o texto precise de pontuação, plural ou outro tempo verbal. Arranjar uma história em ordem cronológica ou completar uma história apenas rascunhada são outras possíveis aplicações.

Editoração eletrônica (Desk Top Publishing - DTP)

Além da criação de jornais, revistas e pôsteres, os estudantes vão gostar muito de poder usar ilustrações prontas (clipart) para criar documentos de aspecto agradável.

Programas gráficos

Ao tornarem-se aptos a ilustrar o que produzem, os estudantes aumentam o seu ímpeto de escrever. Os alunos irão apreciar os gráficos que já estão prontos para o uso e a capacidade de criar ilustrações de alta qualidade sozinhos. Alguns programas combinam o poder dos pacotes simples de DTP com recursos gráficos sofisticados.

Robótica

O comando de robôs por meio do uso de comandos em uma língua estrangeira é uma das tarefas mais gratificantes para os estudantes, mesmo com um vocabulário limitado. Por exemplo, o Logo é disponível em inglês, francês, espanhol, grego, alemão, português e em inúmeras outras línguas.

Comunicação

Nada parece motivar mais os estudantes do que a comunicação com alunos estrangeiros na língua nativa deles, em países distantes. A disponibilidade do correio eletrônico, de sistemas de quadros de avisos (BBSs), de conferencia com uso de textos e videoconferência tem tornado a comunicação instantânea possível. Em locais onde não há acesso à telecomunicação eficiente e barata, a comunicação por meio de discos enviados pelo correio com documentos criados em processadores de texto é uma alternativa viável.

Reconhecimento de voz e síntese

Com os programas adequados, os alunos podem comparar sua própria pronuncia com os modelos sintetizados, podendo observar tanto aspectos visuais quanto orais.

Sistemas especialistas

Dadas as ferramentas corretas, os estudantes podem escrever programas que usem as regras de uma linguagem desenvolvida para sistemas especialistas ou manipular a própria linguagem. Por exemplo, um sistema especialista simples pode ser escrito para mudar substantivos, em inglês, do singular para o plural.

Programação

Com o uso de linguagens apropriadas (Logo, Boxer, Lisp, Smalltalk), os alunos podem facilmente escrever os seus próprios sistemas especia1istas, como indicado acima.

 

"QUARTA CAPA DE LIVROS" - O ENCORAJAMENTO PARA LEITURA

Este é o exemplo de um projeto interdisciplinar que pode ajudar a atingir os objetivos da unidade de Alfabetização em Computação e integrar os estudantes e professores da escola com cientistas da informação e bibliotecários.

O projeto

Os estudantes escrevem um texto de quarta capa que seja o resumo de um livro recentemente lido, com o propósito de despertar em outros o desejo de lê-lo (isso não deve ser marketing!).

Digitando o resumo

Os estudantes devem usar um processador de textos para preparar a resenha, adicionando informação sobre si próprios, sua classe e sua escola, além de palavras-chaves, numero do ISBN e o próprio resumo, os quais serão usados pelas bibliotecas da escola e da cidade. Uma atividade complementar poderia ser a seleção do livro do mês.

Criação de bancos de dados

Os estudantes podem coletar contribuições de outros alunos da mesma classe ou de classes e escolas diferentes, dentro de sua região, para criar um banco de dados das resenhas dos livros.

Uso de banco de dados

Os alunos podem consultar o banco de dados sobre a próxima feitura escolhida, efetuar o pedido do livro para a biblioteca ou acessar o banco de dados do centro de documentação da escola.

 

 

CIÊNCIAS SOCIAIS

Edição de textos

Em qualquer matéria que requeira a elaboração de relatórios, ensaios e outros documentos, pode-se fazer um bom uso de processadores de textos, de pacotes gráficos e de programas de editoração eletrônica. Estudantes de nível mais avançado estarão aptos a extrair, a partir de uma grande variedade de fontes, dados para elaboração de apresentações multimídia.

Planilhas eletrônicas e bancos de dados

No estudo das CIÊNCIAS sociais, planilhas eletrônicas e bancos de dados servem ao mesmo propósito: habilitar os estudantes a sistematizar e a organizar informações. Por exemplo, os alunos poderão fazer uso de planilhas eletrônicas para elaborar calendários, listas de eventos, países e pessoas envolvidas. Essa lista pode ser organizada por data, por pais ou pelos nomes das pessoas. Algumas listas são de grande valia para os estudos. Estudantes jovens gostam de coletar informações e sentirão prazer em configurar e em criar um banco de dados, por exemplo, sobre os fatos relativos aos países da Comunidade Econômica Européia.

Comunicação

Os alunos podem usar o correio eletrônico e o envio de disquetes para se comunicarem com residentes de países que possuam importância histórica ou geográfica.

Estatística

Especialmente quando estudam Geografia em um nível avançado, os alunos podem necessitar de um pacote estatístico.

Sistemas especialistas

Os estudantes de Geografia poderão escrever sistemas especialistas sobre problemas como as condições necessárias para que uma nova vila se estabeleça e cresça como um centro comercial regional.

 

ARTE

Programas gráficos

Alguns pacotes gráficos permitem a criação de ilustrações originais. Porém, professores de arte estão mais interessados na forma pela qual eles podem criar padrões gráficos, padrões complementares e padrões com variedade visual. Por exemplo, no projeto têxtil os computadores habilitam os estudantes a obter o resultado final com menos esforço do que com qualquer outro método.

Editoração eletrônica (DTP)

No projeto de pôsteres e de outros materiais impressos, a DTP assegura produtos de nível profissional em um tempo mínimo, com a opção de reutilizar ou modificar o projeto conforme o desejado.

Programação

As linguagens de programação com interface gráfica, como o Logo, permitem a criação de padrões complexos com mínimo esforço. As partes gráficas de tais linguagens poderiam ser incluídas em cursos de design.

 

Música -

A unidade de opções gerais Op10 fornece um tratamento completo desta disciplina.

Retornar