Seção 1 - O Formato Curricular

 

Metas

O grupo de trabalho teve por objetivo produzir um documento que definisse abordagens práticas e realísticas para o currículo de informática na educação secundária, tanto para países desenvolvidos quanto em desenvolvimento, que pudesse ser implementado, de acordo com os recursos existentes, rapidamente e a um custo mínimo.

O currículo foi projetado de forma modular, para que as autoridades em educação pudessem selecionar elementos que sejam adequados a seus objetivos e ao estágio de desenvolvimento de seus países. Uma descrição detalhada de cada objetivo é também fornecida, para que os autores possam produzir materiais didáticos que se adequem à cultura local e as suas condições de desenvolvimento.

Em qualquer sistema educacional, o nível de recursos disponíveis impõe restrições ao grau em que uma nova matéria possa ser introduzida no currículo escolar, especialmente onde apenas as necessidades mais básicas tenham sido atendidas até então. Entretanto, a informática é tão importante para o futuro industrial e à economia de um pais que o investimento em equipamento, treinamento de professores e suporte aos serviços necessários para a efetiva implantação de um currículo de informática deveria ter alta ordem de importância em qualquer conjunto de prioridades governamentais. O currículo proposto considerou esses problemas de recursos e especificou os requisitos mínimos para uma efetiva implementação em diferentes circunstâncias.

 

Considerações Básicas

A introdução de qualquer novo currículo requer cuidadosa preparação, gerenciamento, recursos, treinamento de professores e suporte continuo. A experiência mostra que a informática não é exceção. Muitos dos seus elementos podem ser melhor inseridos em outras áreas de interesse. O currículo de informática proposto poderia, por exemplo, ter uma parte significativa de seu conteúdo relacionada com matemática, ciências, línguas e estudos sociais. Quando isso não for pratico ou oportuno, devido a fase de desenvolvimento (veja abaixo), é recomendável que o currículo seja implantado como uma entidade separada, utilizando, quando possível, outras matérias como ilustração pratica e exemplo.

Diferentes países estarão em diferentes fases de desenvolvimento com relação ao uso da tecnologia da informação no governo, no comércio e em toda a sociedade. Três fases distintas podem ser identificadas:

Fase de automação - onde a infra-estrutura essencial esta sendo desenvolvida e tanto a conversão dos sistemas existentes quanto o projeto das soluções de informática estão sob responsabilidade exclusiva da equipe técnica.

Fase de informação - caracterizada pelo movimento em direção ao usuário individual ou para o uso das ferramentas de computação, com forte influencia do usuário no projeto dos sistemas automatizados.

Fase de comunicação - é o estágio mais avançado caracterizado quando os computadores estão ligados em rede e seu uso reside na colaboração entre os usuários; nessa fase, a informática passa a ser considerada uma parte essencial da infra-estrutura.

Para auxiliar no suporte a implementação em países particulares, o currículo tem sido especificado para países na fase de informação. Algumas adaptações serão necessárias para países em estágios anteriores ou mais avançados de desenvolvimento. Algumas recomendações adicionais sobre problemas de implementação serão fornecidas na Seção 4.

 

Projeto do Currículo de Informática

O currículo recomendado foi organizado sob a forma de Unidades, agrupadas em Módulos, os quais foram projetados para os diferentes níveis da educação secundária. Dependendo das circunstâncias locais, entretanto, as unidades poderão ser usadas em outros níveis.

Os Módulos de Nível Fundamental são direcionados para aqueles estudantes em idade de decisão entre permanecer no estudo ou assumir um emprego (geralmente, por volta dos 16 anos). As unidades do estágio fundamental são agrupadas adiante em um Módulo Núcleo de Alfabetização em Computação, o qual é considerado de Educação Geral, direcionado para todos os estudantes, juntamente com o Módulo Núcleo Eletivo de Alfabetização em Computação, o qual é também incorporado ao Nível Fundamental Geral. Um comentário é fornecido o qual indica quais dos módulos acima possuem natureza Profissionalizante, apropriada para os estudantes que ingressarão para o trabalho, após a conclusão do Nível Fundamental.

Os Módulos Opcionais de Alfabetização em Computação estão incluídos tanto no Nível Fundamental quanto no Avançado; duas unidades de programação são incluídas, que são os pré-requisitos para aqueles que desejam prosseguir para o Nível Avançado em Informática.

Os Módulos Avançados são direcionados para os estudantes da escola secundária que dedicam todo o seu tempo ao estudo. Aqui também eles são agrupados em Unidades dentro de um Módulo Geral, dirigido aos estudantes que desejam fazer um curso de nível superior, e um Módulo de Ensino Profissionalizante, para os estudantes que ingressam no mercado de trabalho após um período de treinamento técnico.

 

Terminologia

As definições a seguir serão usadas em todo o trabalho:

Informática: a ciência que lida com o projeto, a implementação, a avaliação, o uso e a manutenção dos sistemas de processamento de informação, incluindo hardware (equipamentos), software (programas), aspectos organizacionais e humanos, bem como suas implicações industriais, comerciais, governamentais e políticas (Unesco/IBI).

Tecnologia da informática: as aplicações da informática na sociedade.

Tecnologia da informação: a combinação da tecnologia da informática com outras tecnologias a ela relacionadas.

 

Retornar