Seção 4 - Discussão Geral sobre a Implementação

 

É fato conhecido que todos os países em desenvolvimento gostariam de adotar um currículo que pudesse ajuda-los a alcançar mais rapidamente os países mais avançados tecnologicamente. Mas é importante que os primeiros passos do processo de desenvolvimento não sejam ignorados totalmente, caso contrario a dependência de suporte técnico de outros países poderá trazer resultados indesejáveis.

As escolas devem estar atentas ao fato de que os desenvolvimentos relacionados com a informática na educação podem ser muito rápidos, e podem também ser separados em fases, similares aquelas do desenvolvimento da tecnologia da informação na sociedade em geral. As descrições a seguir são formuladas para ajudar a determinar que fase de desenvolvimento cada pais alcançou, permitindo que eles escolham a ação apropriada. A transição entre as fases é muitas vezes gradual, mas se as escolas e autoridades estão cientes da direção dos seus desenvolvimentos, elas estarão aptas a planejar ações futuras.

 

Fase de Automação

Apenas alguns poucos computadores estão disponíveis para um grande numero de estudantes, freqüentemente maquinas que não são de ultima geração, com baixa velocidade de processamento e baixa qualidade de recursos de impressão. Os programas aplicativos são baseados em linguagens de propósito geral (Basic, Pascal), tipicamente um processador de texto simples, um sistema de arquivos simples e, possivelmente, uma planilha eletrônica simples. Os professores possuem oportunidade limitada de treinamento e suporte externo; muitas vezes a escola possui um único professor especialista. Os computadores podem tanto estar reunidos em um laboratório especifico quanto estar espalhados pelas salas de aula. Os estudantes normalmente não tem prioridade no uso das maquinas e possuem pouca ou nenhuma habilidade na digitação. A informática é usualmente um curso separado, com uma integração limitada com outras matérias.

Em termos curriculares, essa fase requer unidades em programação de computadores para alunos selecionados e considerações a respeito dos impactos sociais causados pela introdução de sistemas automatizados. Os recursos disponíveis para as unidades de Alfabetização em Computação podem não estar disponíveis.

As diretrizes do IFIP, em Boas Práticas, estão contidas em Integrando a Tecnologia da Informação dentro das Escolas (ver Apêndice 5) fornecem conselhos práticos no planejamento da transição da fase de automação para a próxima, a fase de informação.

 

Fase de Informação 

As escolas estão se tornando usuárias majoritárias dos computadores pessoais, e muitas matérias tem iniciado sua integração com elementos de tecnologia da informação para o suporte ao ensino ou como conteúdo curricular. Políticas nacionais e regionais estão em ação para avaliar e suprir hardware, software, além de informações sobre sistemas e aplicações que circulam livremente.

A principal característica da Fase de Informação é a interação entre a instituição de ensino e a tecnologia da informação. Na fase de Informação, a educação é deslocada da centralização no professor em direção a uma educação centrada no estudante, sob a pressão da sociedade que precisa de estudantes com outras competências; esse deslocamento tem como suporte a tecnologia da informação. Por outro lado, o aumento das capacidades técnicas e o uso da tecnologia da informação impulsionam as instituições de ensino na mesma direção. A Fase de Informação é caracterizada pela integração da tecnologia da informação na educação.

As escolas deverão ter um numero bem dimensionado de computadores disponíveis para seus alunos. Esses computadores estarão disponíveis para os estudantes individualmente e estarão espalhados por toda a escola. Os computadores estarão conectados a uma rede local com recursos de armazenamento e impressão. Todo o conjunto de aplicativos avançados deverá estar disponível aos alunos. A equipe da escola, professores e diretores, usam computadores para suporte ao seus trabalhos. Especialistas em manutenção e suporte de computadores estarão disponíveis. Pode haver vários professores que são especialistas no uso de computadores e no ensino de suas disciplinas. Os estudantes já podem ter adquirido as habilidades no uso do computador, tanto em casa quanto na escola. A informática é, em grande parte, integrada em outras disciplinas.

O currículo secundário agora inclui a alfabetização em computação para a maioria dos estudantes, além do uso de ferramentas aplicativas em outras áreas de interesse, bem como métodos e técnicas de informática, tais como a programação.

Maiores informações a respeito dos problemas e possíveis soluções associados a Fase de Informação podem ser encontradas nas diretrizes do IFIP, em Boas Práticas, contidas no Integrando a Tecnologia da Informação dentro das Escolas (ver Apêndice 5).

 

Evolutção da Tecnologia da Informação e da Educação

Fase de automação
Fase de informação
Fase de comunicaçao

 

Para saber sobre ...

teoria da arquitetura do computador;

processamento formal;

história da informática e tecnologia da informação.

que ferramenta para que tipo de tarefa ?

(algumas operações, com suas características, são escondidas sob o método de comunicação com o usuàrio-user interface; nós estamos passando do mundo analólico para o digital-relógios, telefones, CD,...)

arquitetura de redes de computadores

 

Para fazer com ...

editor de texto; compilador;

ambiente de programação clássico.

diferentes formas (interfaces) de comunicação (linguagens) ; ferramentas (ed. texto, planilhas...) usadas de forma criativa e racional

tecuperação; colaboração

 

Para ter isso feito por ...

algoritmos;

programação procedural;

Logo;

Robótica.

macros (programação por gravação de ações); programação por processamento de textos, planilhas...

processos orientados para objetos

 

Característicaschaves

sem uso pessoal; tarefas têm que ser programadas em modo avançado...;

não gerenciadas por diálogo.

usuário individual;

tarefas feitas por diálogo;

uso de ferramentas

integração; compartilhamento de recursos;

fim do computador de uso individual

 

Fase de Comunicação

A Fase de Comunicação está, neste momento, emergindo a partir de experimentos isolados e progressos específicos. Precisamente como a educação irá ser afetada ainda não está claro. De qualquer modo, essa fase será caracterizada pela integração plena da tecnologia da informação no gerenciamento e na transferência do ensino, e no uso das redes de computadores para a comunicação e a colaboração entre os usuários de computador, tanto na escola como nas organizações externas.

Nas escolas, professores e estudantes estarão conectados a uma rede de computação. O currículo do nível secundário irá incluir Conhecimentos Básicos e Gerais em Tecnologia da Informação, que serão mais profundos e abrangentes que os de Alfabetização em Computação. A Tecnologia da Informação estará completamente integrada no processo de aprendizagem. O uso da Tecnologia da Informação estará também totalmente integrado em outras matérias, e o uso criativo avançado fará dessas ferramentas a base dos métodos de modelagem e técnicas da informática. A informática orientada às aplicações será privilegiada.

 

Considerações Práticas Adicionais

A informática é uma disciplina essencialmente prática. As habilidades em informática são mais bem adquiridas com o trabalho pratico em computador; o desenvolvimento do conhecimento em informática é mais efetivo dentro de um ambiente prático.

Isto impõe problemas quando existem restrições ao fornecimento de equipamentos de suporte aos cursos de informática, porém é importante que isso seja considerado durante a elaboração da estratégia de implementação, lembrando-se da necessidade da experiência prática e dos arranjos necessários para aquisição, gerenciamento e manutenção do equipamento de computação.

Se a quantidade de equipamentos for limitada, pelo menos os professores de informática devem ter sempre acesso a um equipamento de computação, de preferência antecipadamente à introdução dos mesmos para os estudantes. Idealmente isso deve ser associado a um curso formal de treinamento que torne os professores inteiramente familiarizados com o conteúdo e a prática da informática. Muitos professores, particularmente inspirados, podem buscar alternativas para compensar a falta de equipamentos para os estudantes até que o fornecimento destes melhore. Deve-se salientar que o fornecimento de equipamento adequado é uma condição necessária para as escolas que desejam entrar na Fase de Informação.

As Unidades Curriculares indicam exemplos de aplicações que auxiliam a introduzir os objetivos no contexto. Nem todos os países serão capazes de implementar todas as sugestões, mas os professores estarão aptos a procurar exemplos do tipo que se adapte mais proximamente à cultura e à experiência dos seus próprios estudantes.

 

Centros de Recursos

Muitos países onde a informática esta sendo introduzida com sucesso possuem centros de recursos para o treinamento básico de professores, para a aquisição, avaliação e disseminação de equipamentos e programas, tratando também da preparação, impressão e distribuição de material didático para professores e estudantes, idealmente, envolvendo professores nas fases de desenvolvimento e avaliação.

Os centros de recursos podem ser nacionais ou locais. Eles representam bom investimento financeiro no inicio da introdução do currículo de informática e podem ser importantes fontes continuas de suporte a professores, à medida que a tecnologia e o pais caminham em direção à fase de comunicação. Bons exemplos também podem ser encontrados onde existem facilidades de comunicação entre os professores de computação e o centro de recursos, como através de correio eletrônico, permitindo a atualização dos conhecimentos e habilidades em nível local, sem o custo financeiro e temporal de uma viagem para fora da escola.

Apesar das dificuldades que os professores possam encontrar enquanto planejam introduzir o currículo recomendado, eles podem ser encorajados pelo entusiasmo que muitos alunos trazem para suas aulas de informática. A matéria é contemporânea, estreitamente ligada com o mundo real de hoje e de amanha, e esse estudo assegura que os estudantes estejam preparados para viver com confiança dentro das regras da sociedade do futuro. Professores que gostarem do desafio de aprender informática para si próprios irão naturalmente capitalizar essa motivação também para seus estudantes.

 

Estágio de Implementação ->

Inicial

Segundo

Terceiro

Avançado

Hardware insuficiente;

Poucos professores apropriados; Alguns entusiastas;

Nenhum graduado em Ciência da Computação

mais hardware;

Professores para treinar outros em serviço (um por escola);

Nenhum graduado em Ciência da Computação

Mais hardware;

Mais professores para treinar outros em serviço;

Alguns graduadis em Ciência da Computação

Mais hardware avançado;

Muitosprofessores com domìnio em computação;

Vários graduados em Ciência da Computação

Secundário Júnior

Idades 12 - 16 anos

Todos os alunos

Módulo Núcleo

Unidades C1 - C10

Todos os alunos

Módulo Núcleo

Unidades C1 - C10

Todos os alunos

Módulo Núcleo

Unidades P1 - P10

Todos os alunos

Módulo ELETIVO

Unidades E1 - E3

Todos os alunos

Módulo ELETIVO

Unidades F1 - F3

Alunos selecionados

PROGRAMAÇÃO OPCIONAL

Unidades Pr 1 - Pr 2

Secundário Sênior

Idades 16 - 19 anos

A maioria dos alunos

Módulo Núcleo

Unidades P1 - P10

Todos os alunos

Módulo ELETIVO

Unidades F1 - F3

Todos os alunos

Módulo OPCIONAL

Unidades Op1 - Op 11

A maioria dos alunos

Módulo OPCIONAL

Unidades Op1 - Op 11

Alunos selecionados

Módulo ELETIVO

Unidades F1 - F3

A maioria dos alunos

Módulo OPCIONAL

Unidades Op1 - Op 11

Alunos selecionados

PROGRAMAÇÃO OPCIONAL

Unidades Pr 1 - Pr 2

Alunos selecionados

Módulo AVANÇADOS

Unidades GS 1 - GS 3

Alunos selecionados

PROGRAMAÇÃO OPCIONAL

Unidades Pr 1 - Pr 2

Unidades PS 1 - PS 3

Conduzindo para Créditos Avançados

Toda a programação será ensinada no nível superior

Os estudantes entram no nível superior com alguma experiência em programação

Os estudantes entram no nível superior com alguma experiência em programação

Alguns podem obter Creditos Avançados para cursos de nível superior enquanto ainda estão na escola

Um exemplo que ilustra comos as unidades podem ser introduzias à medina que os recursos e equipamentos se tornam disponíveis

 

Retornar